História da

Os Começos

A Paróquia da Cruz da Areia, Leiria, foi criada pelo bispo da Diocese D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva, por decreto datado de 4 de Julho de 2005, dia da festa litúrgica de Santa Isabel de Portugal. Naturalmente, a criação da Paróquia foi o culminar de um processo de crescimento desta comunidade, que se iniciara cerca de duas décadas atrás. No começo dos anos oitenta, do século passado, o bairro da Cruz da Areia estava em acelerado crescimento populacional, com pessoas que vinham de diferentes origens, sem nada que as congregasse. O pároco de Leiria, na altura o Padre Manuel da Silva Gaspar, sentiu que era urgente encontrar um espaço apropriado para celebração da missa dominical, o ensino da catequese e outras actividades pastorais. De começo, valeu a dedicação das Irmãs Franciscanas que, para esse efeito, disponibilizaram as instalações do Colégio Conciliar de Maria Imaculada. E, durante vários anos, o Colégio foi centro congregador da população cristã do bairro. Aí celebravam a Eucaristia, faziam reuniões, alargavam conhecimentos, estreitavam amizades e criavam laços de pertença à mesma comunidade local. Mas era necessário ultrapassar esta fase provisória.


Image

Image

O Arranque das Construções

Salão Paroquial

Crescia a urgência de construir de raiz um espaço próprio. Em 1983, o pároco de Leiria faz junto da Câmara Municipal as primeiras diligências em ordem à concessão de um terreno para essa finalidade. A resposta da Câmara foi dada em Dezembro de 1985 com a cedência gratuita de um terreno de 4.000 m2, destinado à construção de uma igreja e centro pastoral. Dois anos depois, em 1987, ainda a pedido da Paróquia e através da Câmara, o GAT (Gabinete de Apoio Técnico) faz o estudo prévio e elabora o respectivo projecto, que é apresentado ao PIDDAC para comparticipação estatal. historia1 Como, porém, todo este processo caminhava muito lentamente e era cada vez mais urgente a necessidade de instalações próprias, a Paróquia e a Comissão de Obras, que entretanto fora criada, resolveram avançar para a construção da primeira fase, que dizia respeito ao salão paroquial. Assim, em oito de Maio de 1994, o bispo da Diocese preside à Bênção da Primeira Pedra e no dia dois de Julho de 1995 é inaugurado o amplo salão que, daí em diante, até à construção da igreja, passará a ser o centro pastoral da comunidade. Houve um esforço enorme, que envolveu um custo de cerca de 50.000 contos (na moeda antiga), sendo necessário contar com o trabalho e a generosidade de muitas pessoas, empresas e instituições. Um grupo de residentes do bairro, com o apoio permanente da Paróquia, aceitou comprometer-se mais activamente na realização do projecto. Fazia encontros, organizava convívios, promovia iniciativas, angariava fundos. Ao mesmo tempo que avançavam as obras materiais, crescia também o espírito cristão e a vivência comunitária das pessoas que se juntavam, cada vez em maior número.

Quase-Paróquia

e salas anexas


Passados alguns anos, chega finalmente a tão desejada notícia da ajuda estatal. No dia seis de Setembro de 1997, o Secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território desloca-se à Cruz da Areia e, nas instalações do Salão, assina o protocolo relativo à comparticipação do Estado para as obras da futura igreja, no montante de 70% do seu custo total, cerca de 63.000 contos. Sem demora, é aberto concurso público e as obras desta 2ª fase (igreja e várias salas anexas) arrancam nos começos de 1998. E o esforço de todos não esmorece… Cerca de dois anos depois, no dia 18 de Dezembro de 1999, D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva, acompanhado por um numeroso grupo de sacerdotes e pelo povo da Cruz da Areia, em festa, procede à Bênção e inauguração solene da nova igreja, à qual é dada como Patrona a Rainha Santa Isabel.


Image

Quase-Paróquia

da Cruz da Areia

Passado quase um ano, em 30 de Setembro de 2000, o Padre Cristiano Saraiva é nomeado por D. Serafim como “Responsável Pastoral ou Capelão da Comunidade da Cruz da Areia”. O documento de nomeação diz expressamente que o mesmo sacerdote “exercerá as suas funções na perspectiva de, quanto antes, a referida unidade pastoral poder ser criada Quase-Paróquia”. O que efectivamente veio a acontecer pouco depois. Por decreto do Bispo Diocesano, datado de 26 de Dezembro do ano 2000, é-lhe atribuído o estatuto canónico de Quase-Paróquia, com efeito a partir de 1 de Janeiro de 2001.

Paróquia da Cruz da Areia


Com limites geográficos definidos, embora ainda provisórios, e com a autonomia que o referido estatuto de Quase–Paróquia lhe conferia, a Comunidade de fiéis da Cruz da Areia continuou o seu caminho de aprofundamento da vida cristã. Desenvolveram-se as necessárias estruturas pastorais, cresceu a vivência e a participação comunitárias, aumentou o sentido de responsabilidade individual e colectiva entre os seus membros. Face ao que, o Responsável Paroquial, Padre Cristiano Saraiva, enviou ao Bispo da Diocese, com data de 5/5/2005, um requerimento em que pede a criação da Paróquia da Cruz da Areia. E a resposta veio sem demora. Por decreto de 4 de Julho de 2005, D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva erige canonicamente a nova paróquia com a designação de Paróquia de Santa Isabel de Portugal.

Diz assim o último parágrafo do referido decreto: “Confirmamos como Pároco o Reverendo P. Cristiano João Rodrigues Saraiva e renovamos os votos que seja uma comunidade paroquial dinâmica e exemplar, com todas as estruturas pastorais de Serviço, Evangelização e Celebração da Fé”.